Uberlândia está entre as maiores cidades do Brasil quando o assunto é o consumo de artigos para casa e decoração. Mapeamento inédito produzido pela ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas e Flores) e pelo instituto IEMI Inteligência de Mercado mostra que, em 2017, a cidade ficou na 16ª colocação no ranking brasileiro de 2017, sendo a segunda maior cidade de Minas Gerais no ranking.

A participação de Uberlândia no mapa geral de consumo é de 0,57%. Entre as classes, se destacam a B2 e A, respectivamente com 0,77% e 0,74% de participação.

A liderança do ranking pertence a São Paulo (SP), com 8,93%, seguida por Belo Horizonte (MG), com 3,10%, Rio de Janeiro (RJ), com 2,75%, Brasília (DF), com 2,70%, e Porto Alegre (RS), com 1,94%.

No estado de Minas Gerais, Uberlândia perde somente para a capital, ficando à frente de cidades como Juiz de Fora, que é a 26ª, com 0,46%; Contagem, a 28ª, com 0,43%; e Uberaba, a 47ª, com 0,26%.

No geral, o varejo de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas movimentou R$ 54,1 bilhões na economia brasileira em 2017. De acordo com a pesquisa, são 173,5 mil pontos de venda em todo o Brasil, dos quais 129,6 mil pontos de venda de varejo especializados em artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas, e outros 43,9 mil são não especializados, como lojas de departamentos, variedades e home centers. A mão de obra total empregada pelo varejo corresponde a 2,2 milhões de pessoas.

Entre as regiões brasileiras que mais consomem artigos para casa, o Sudeste tem a maior participação (46,2%), seguido por Nordeste (18,7%), Sul (20,7%), Norte (6,9%) e Centro-Oeste (7,4%). No Sudeste, Minas Gerais vem na segunda colocação, com 10,2% de participação, enquanto São Paulo tem 21,7%, o Rio de Janeiro tem 8,1% e o Espírito Santo tem 1,9%.

As empresas atacadistas são integrantes importantes deste mercado, dado que a oferta interna de artigos para casa é composta pela produção nacional mais as importações do setor. Em sua grande maioria, estas empresas se suprem de importações e as distribuem no mercado interno. Em 2017, as empresas atacadistas somaram 6,9 mil unidades, responsáveis por empregar diretamente 107,6 mil funcionários.

Quanto ao comércio exterior desse setor, foram importados US$ 1,1 bilhão, em valores FOB (free on board). Já as exportações brasileiras, em 2017, somaram US$ 883,9 milhões, também em valores FOB.

“Já sabíamos que o setor tinha grandes cifras, mas esses números nos surpreenderam positivamente. São 173 mil estabelecimentos vendendo artigos para casa, decoração e presentes. Quase três milhões de pessoas empregadas diretamente e R$ 54 bilhões gerados, números gigantescos. Isso aumenta a responsabilidade da ABCasa em fazer um trabalho de excelência, em prol do mercado, aproveitando as oportunidades, disponibilizando ferramentas para os associados, para que todos possam continuar crescendo”, destaca Renato Orensztejn, presidente da ABCasa.

“Sem dúvida, são números impressionantes, que superaram as nossas expectativas iniciais. O que mais nos chamou a atenção, enquanto pesquisadores, foi a diversidade das fontes de suprimento (nacionais e importados, de diferentes regiões do planeta) e a oferta quase ilimitada de produtos e marcas, que garantem ao segmento uma enorme capacidade de competição e uma grande atratividade junto a seus consumidores”, complementa Marcelo Prado, diretor do IEMI.

Participe da quarta edição da ABCasa Fair, sétima maior feira do mundo e maior da América Latina de artigos para casa e decoração. A feira será realizada de 21 a 25 de fevereiro de 2019, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP). Se você está em busca de tendências e lançamentos do mundo todo reunidos em um só lugar, com a presença das maiores empresas do Brasil, faça seu credenciamento agora mesmo. Você evita filas e garante a melhor experiência de compra do setor, que vai mudar a história de vendas da sua loja. Marque na agenda e acesse o link para o credenciamento: http://www.abcasafair.com.br/

Leia Mais