Bom planejamento financeiro garante o fôlego necessário ao lojista

É muito satisfatório ver o próprio negócio aberto. Só quem batalhou para inaugurar sua loja sabe o quanto trabalhou para alcançar esse feito. Mas é preciso arregaçar ainda mais as mangas e fazer o correto planejamento financeiro da empresa – antes da abertura e durante o seu funcionamento.

O fluxo de caixa é uma das partes mais importantes de sua loja. Tudo que se refere a entrada e saída de capital do estabelecimento deve ser controlado. Tenha na ponta do lápis todas as despesas fixas, bem como as variáveis, evitando surpresas desagradáveis.

No dia a dia, é preciso definir se você vai utilizar o regime de caixa, quando os valores serão atribuídos como lançamentos na data em que são recebidos ou pagos, ou o regime de competência, que faz isso na data em que realmente vão ocorrer. Seu contador poderá lhe ajudar a definir isso.

Sua loja precisa ter relatórios semanais ou mensais para acompanhar os indicadores e verificar o que é preciso corrigir. Se estiver tudo bem, ótimo, você está fazendo um bom gerenciamento financeiro do seu negócio, mas nem por isso deverá se descuidar.

Fique de olho em tudo e utilize softwares de gestão para lhe ajudar. Muita gente usa o bom e velho Excel para conferir tudo – existem planilhas para os mais variados objetivos disponíveis na internet. Também há excelentes produtos no mercado, desde programas complexos até simples aplicativos para smartphones.

O processo é simples, mas existem variações de como fazer o fluxo de caixa. Basicamente, você tem os lançamentos, ou seja, entrada e saída de dinheiro pelos mais variados motivos, que devem ser especificados. Deve-se definir um período – semana, mês, semestre ou ano – para sempre se fazer um fechamento e avaliar a situação do negócio.

É importante ter controle do que está acontecendo na parte financeira da loja naquele dia ou naquela semana, mas também faça um planejamento a longo prazo. O que você irá receber nos próximos meses? Quais serão as obrigações? As vendas vão aumentar, está chegando uma época especial? Prepara-se! Definir uma margem de segurança para todas essas situações sempre é válido.

Veja como está o fluxo de caixa e avalie se o negócio é lucrativo. Se estiver no vermelho, precisa descobrir aonde está errando. Está cobrando o preço certo por suas mercadorias? Como estão as margens? Existe um hiato entre pagamentos à vista e pagamentos a prazo, principalmente se considerar o número de parcelas? É imprescindível ter as respostas para essas perguntas.

Se precisar de um aporte ou, até mesmo, de um socorro bancário, avalie bem todas as taxas e condições antes de fazer uma nova dívida. Um empréstimo pode ser considerado de bom tamanho quando as parcelas representam entre 20% e 25% do lucro líquido da empresa.

A má gestão do fluxo de caixa pode gerar resultados negativos e contribuir, por exemplo, para a falência do negócio. Lembre-se que o Sebrae indica que 60% das empresas brasileiras fecha as portas até o segundo ano. Falta fôlego – e isso é mais comum do que você imagina. Portanto, é imprescindível verificar em quanto tempo seu negocio vai dar lucro, para que você tenha o capital necessário para se sustentar enquanto isso.

Demais fatores também são importantes 

Já falamos que o fluxo de caixa é fundamental para o sucesso de sua loja, mas não é o único item a ser relevado quando se fala de planejamento financeiro. Isso passa por diversos fatores, desde o gerenciamento da equipe, o bom relacionamento com fornecedores e o controle do estoque.

Até mesmo o fato de aumentar o estoque, por exemplo, deve ser considerado. É mesmo necessário? Lembre-se que, ao comprar mais mercadorias, está imobilizando recursos nisso – tais valores poderiam ser usados no fluxo no caixa, por exemplo, já que as contas não esperam.

Na hora de contratar um funcionário, independente da função, deve-se avaliar se aquela pessoa é realmente compatível para a função. Os funcionários são como cartões de visita ambulantes da empresa, já que fazem contatos com clientes e são fundamentais para que uma boa venda seja feita. Mas onde entra o planejamento financeiro nisso?

Salários e benefícios

Deve-se pagar salários e benefícios compatíveis com valores do mercado. Também é necessário separar valores para treinamento e capacitação da equipe, bem como a compra de bons equipamentos para o funcionamento administrativo da loja. Pague todos os direitos dos funcionários e evite problemas como multas ou processos judiciais.

Fornecedores

Outra parte importante da loja é o fornecedor. Ter bons fornecedores garante que você vai oferecer produtos de qualidade e, principalmente, que eles estarão disponíveis quando seu cliente quiser. É essencial pesquisar e negociar para encontrar os melhores preços e condições de pagamento, bem como planejar as datas de reposição de acordo com seu fluxo de caixa (olha ele aí de novo).

Fazendo uma gestão eficiente do estoque, também é possível se programar financeiramente. Imagina a seguinte situação: sua loja requer uma grande demanda de produtos de uma hora para outra e você precisa encontrar um novo fornecedor (ou até mais de um) para atender isso. Provavelmente os custos sairão do controle, você terá que pagar mais e nem sempre poderá repassar isso para o seu cliente. Resultado: prejuízo na certa.

Portanto, fique sempre de olho e tenha o controle absoluto das operações financeiras de sua loja.

Para você vender mais, uma dica imperdível: programe-se para a sexta edição da ABCasa Fair, de 11 a 15 de fevereiro de 2020, no Expo Center Norte. O credenciamento será aberto em breve!

Credencie-se para a Natal & Festas da ABCasa
shares
X