Em tempos de crise, lojistas devem usar as redes sociais para manter contato com seus clientes

Com a recomendação de governos estaduais para reduzir o tempo de expediente, chegando em alguns casos até ao fechamento de pontos comerciais em decorrência da pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas pequenas e médias empresas vêm sofrendo impacto significativo em seus faturamentos.

Nesses momentos de crise, é imprescindível que o lojista, em especial aquele que possui loja física, não perca o contato com os clientes. A principal recomendação é utilizar as ferramentas digitais e as redes sociais, alimentando-as com conteúdo relevante. Ofertar possibilidade de compra on-line e promover campanhas de mídia paga geolocalizadas a fim de manter a loja presente na mente do consumidor local são algumas das possíveis estratégias que podem ser adotadas.

Segundo Kleber Pinto, diretor da agência de comunicação Midiaria, as pessoas sempre buscam entretenimento e resolução de tarefas na internet. “Com isso em mente, a indicação é promover conteúdo que ajude o cliente a solucionar algo, ou que divirta o seguidor naquele momento, demonstrando que a marca não quer somente vender seus produtos, mas também dialogar”, explica.

Para lojistas que estão sendo procurados por itens que se esgotam rapidamente das prateleiras, como no caso de gêneros alimentícios, as redes sociais e o WhatsApp podem ser formas de compartilhar a disponibilidade de produtos.

Kleber ressalta que, mesmo diante de um momento delicado para a economia, especialmente para o varejo, a crise deve ser encarada como um desafio para se reinventar, usando a tecnologia para manter o negócio ativo e lucrativo.

O e-commerce tende a crescer nos próximos meses, assim como os serviços de entrega, como Rappi, Loggi e outros. “Com isso, o empresário pode repensar seu negócio e abrir novas frentes de atuação. Para o comércio local, é a oportunidade de se fazer relevante nas adjacências e mostrar que a loja tem o produto e pode entregá-lo rapidamente”, recomenda.

Para o diretor da agência, a crise está promovendo uma nova maneira de trabalhar e se relacionar com marcas, família e amigos. “Aprenderemos a ser mais produtivos, criativos e a olhar para aquilo que é essencial, para os negócios e também para a sociedade. O relacionamento com o cliente deverá ser cada vez mais transparente, ágil e relevante”, preconiza.

Muitas plataformas digitais e gigantes da tecnologia têm ofertado softwares e soluções gratuitamente ou com descontos consideráveis neste momento de crise. Nesse sentido, é recomendável aos empresários repensar seus canais de venda e de comunicação, considerando neste momento a possibilidade de rever os custos e gerar novas fontes de renda.


Entre em contato

shares
X