Na quarentena, Porcelana e Cia realiza adequações e mantém atendimento aos clientes

As restrições impostas pelas autoridades de saúde para o combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) seguem vigentes pelo quarto mês consecutivo. Desde a segunda quinzena de março, milhares de empresas foram afetadas pelas consequências da quarentena, sendo que muitas delas encerraram suas atividades. Por outro lado, diversos setores não apenas superaram a crise, como também experimentam crescimento nas vendas.

Atuando no comércio e decoração de porcelanas e vidros desde 1998, a Porcelana e Cia., localizada na capital paulista, fez uma rápida adequação para manter suas atividades no novo cenário. Durante os primeiros quinze dias de quarentena, a produção foi suspensa e o banco de horas de seus colaboradores devidamente ajustado. Em seguida, adotou-se um regime de trabalho que reduziu a jornada em 50%, sempre pensando na saúde financeira da empresa e na manutenção dos empregados.

Para a retomada parcial das atividades, a Porcelana e Cia. adotou todas as medidas de proteção recomendadas pelo Ministério da Saúde, incluindo uma mudança no layout do espaço de produção, visando garantir o distanciamento mínimo de dois metros entre cada colaborador. Além disso, estabeleceu como regras o uso de álcool gel em todos os departamentos e horários alternativos de almoço para evitar aglomerações.

Como tem ocorrido nos segmentos de casa e decoração, a Porcelana e Cia. teve um aumento expressivo nas vendas, o que possível pelo lançamento, ainda em fevereiro, de um site voltado ao e-commerce para atacado e de um canal direto com clientes via WhatsApp. “Essas medidas foram essenciais para não perdermos vendas nesse período. O resultado foi surpreendente, a ponto de trabalharmos nos feriados e finais de semana para atender a todos os clientes”, destaca o proprietário da empresa, Cássio Berbari.

Durante o período inicial da quarentena, a Porcelana e Cia. também cumpriu seu papel social, realizando a distribuição de cestas básicas para a comunidade da Vila Missionária, em São Paulo (SP), além de uma doação de roupas e alimentos para moradores de rua, com distribuição de máscaras e itens de proteção individual. “Também honramos esse compromisso atendendo aos pedidos feitos por associações de artesanato do Vale do Paraíba, localizadas no município de Cunha e região”, finaliza Berbari.


Entre em contato

shares
X