Semana do Varejo: Nader Fares falou sobre e-commerce e volta do Mappin

Durante a Semana do Varejo, evento virtual promovido pela ABCasa de 1 a 5 de junho, o empresário Nader Fares, sócio e diretor das Lojas Marabraz e co-founder e co-CEO da Blue Group Participações, abordou o atual momento do e-commerce, as expectativas para a retomada da economia e a volta da marca Mappin ao mercado.

Em live no aplicativo Instagram com o apresentador da ABCasa TV, Fabio Marckezini, o empresário ressaltou o sentimento de responsabilidade da empresa em relação ao cenário da pandemia e as ações que o grupo tem implementado para minimizar o impacto da quarentena na vida da população.

“Doamos toneladas de alimentos para várias comunidades carentes, além de dezenas de milhares de frascos de álcool em gel. Também estamos criando bastante conteúdo em nossas redes sociais, com informações atualizadas sobre o coronavírus e os meios de prevenção”, destaca Fares.

Assim como praticamente todas as grandes redes varejistas, a Marabraz sentiu o impacto inicial da pandemia até o final de março. No entanto, a partir de abril, houve um aquecimento no mercado de varejo digital, o que surpreendeu a empresa, que esperava um impacto maior por diversos motivos.

Fares lembra que uma parte dos brasileiros nunca fez compras on-line e, muitas vezes, não quer fazê-lo por preferir a experiência na loja. “A outra parte, a que realmente necessitava de produtos, e que sempre foram compradores off-line, veio para o on-line por questão de necessidade pela primeira vez e tivemos um aumento nas vendas por causa dessas pessoas”, explica.

Para o empresário, a ideia do omni é grande e vai ficar ainda maior. “Com a questão da pandemia, as pessoas, com medo, migrarão para o digital. Mas essa não será a única modalidade de vendas: as lojas físicas permanecerão e se adequarão para atender ainda melhor o cliente. Por isso, as empresas deverão se atualizar e procurar as melhores práticas”, destaca.

Um dos segmentos que mais cresceu durante a pandemia foi o de casa e decoração. Segundo Fares, itens para escritório e de utilidades domésticas registraram aumento de procura nos últimos dois meses. “Além do básico, as pessoas que estão em casa e se sentindo seguras para comprar, querem deixar o ambiente mais bonito e confortável. Então, há muita busca nesses segmentos”, aponta.

Retomada

Considerando o novo cenário, com a reabertura das lojas, Nader Fares explica que o grupo deverá aplicar as boas práticas de higienização, protegendo clientes e colaboradores, o que permite um ambiente mais seguro. “Estamos preparados para fazer o melhor possível assim que o governo der as diretrizes. Vamos adaptando a nossa operação sempre obedecendo as regras das autoridades, sendo operacionais e táticos”, assinala.

Um dos problemas causados pela quarentena é o afastamento das pessoas das lojas físicas. Por isso, é importante criar novas maneiras para introduzir e estimular o cliente a ir até a loja. Investir em mídia digital, com o objetivo de trazer tráfego para a loja, e focar em campanhas de produtos de interesse do cliente de acordo com a localização são algumas das opções.

Usar o incentivo digital é outra alternativa. “Estamos digitalizando o showroom das lojas para estimular a visita do cliente e vamos utilizar as avaliações das lojas no Google e a segurança que elas oferecem contra a pandemia, além de oferecer produtos que interessam ao cliente e anunciar o mostruário das lojas no Google, por localização”, salienta Fares.

A marca Mappin

Os pais e tios do empresário compraram a marca em um leilão, em 2009. Após começarem a estudar e planejar o relançamento, eles descobriram que o público tinha uma percepção diferente do esperado. “Pesquisamos cidades onde haviam lojas do Mappin e descobrimos que a marca foi sinônimo de inovações, como a vitrine de vidro e as etiquetas nos produtos, coisas que ainda não faziam parte das vendas naquela época, mas que foram incorporadas pelo Mappin. Também foi uma das primeiras lojas de departamentos, ou seja, era possível encontrar inúmeros produtos em um só espaço”, lembra Fares.

Baseado nessas informações de que, no passado, o Mappin representou inovação, o desafio do grupo Marabraz foi trazer novamente uma marca inovadora. “A primeira coisa que fizemos foi criar o e-commerce. Lançamos nossa loja virtual em junho de 2019, baseados em nossa experiência, aplicando a melhor performance, recomendação, personalização de ofertas baseadas em perfil e canal, entre outros” explica o empresário.

A segunda parte do plano é lançar uma loja física, com o conceito de megastore, para oferecer a melhor experiência possível com base na inovação, oferecendo omnicanalidade, uma grande área de lazer (onde será possível realizar eventos), além de questões logísticas atuais, como clique e colete, drive-thru, entre outras.

Devido à crise de 2014, seguida de dois anos consecutivos com PIB retraído, desemprego e queda do mercado de varejo, o grupo decidiu aguardar mais um pouco. “Ainda queremos colocar a loja física em pé. Se tudo der certo, pretendemos inaugurá-la em 2021”, finaliza Fares.

Credencie-se para a próxima ABCasa Fair
shares
X