Quarto montessoriano: segurança, autonomia e estímulo à curiosidade

Proporcionar liberdade para a criação e oferecer diferentes estímulos à criança, a fim de que a sua autonomia seja desenvolvida desde cedo, explorando ao máximo o espaço à sua volta. Essa é a proposta do quarto montessoriano, conceito que leva em conta as necessidades do público infantil para a concepção de ambientes personalizados e adaptados à sua rotina.

A solução se baseia nos estudos da médica e pedagoga italiana Maria Tecla Artemisia Montessori, responsável pela criação do Método Montessori, um conjunto de teorias e práticas bastante conhecido na área da educação e que também pode ser aplicado em forma de estilo na arquitetura.

Embora tenha sido concebido com estudos direcionados à melhoria do aprendizado de crianças com deficiência mental, o método é cada vez mais procurado por pais e mestres. E nada melhor do que iniciar a experiência pelo quarto, adaptando-o para ser um ambiente de estímulo à autonomia, independência e desenvolvimento da criança.

Segundo estudos, a criança começa a utilizar a sua curiosidade natural em ambientes desse tipo, aprendendo de forma independente ao explorar o espaço, os objetos e as brincadeiras disponíveis no quarto.

Os quartos montessorianos são projetados considerando a ergonomia da criança, com móveis feitos para o seu tamanho e altura, de maneira que ela tenha facilidade para pegar os objetos.

Segurança em primeiro lugar

Os quartos montessorianos podem garantir uma primeira infância mais livre e estimulante. No entanto, é preciso ficar atento quanto à questão da segurança, sendo importante planejar a disposição dos móveis para esconder tomadas ou colocar protetores que bloqueiam o acesso à rede elétrica. Além disso, instale grades ou redes nas janelas e outras saídas do cômodo, a fim de que o bebê consiga explorar o local sem ficar exposto a riscos.

No caso dos móveis, o ideal é escolher modelos sem quinas ou detalhes pontiagudos. Se já tiver adquirido os móveis, é possível comprar protetores. Para a cama, instale um protetor lateral, que evita quedas da criança durante o sono.

Além de deixar o ambiente mais bonito, a colocação de tapetes também é uma excelente alternativa para proteger e amortecer eventuais quedas dos pequenos. Peças leves, como porta-retratos e quadros com molduras em EVA ou acrílico, também podem ser colocadas no quarto, uma vez que não exigem pregos e podem ser afixadas com fita dupla face.

Autonomia para os pequenos

 Para que o bebê tenha autonomia e aprenda de forma segura a ficar em pé e também a dar os primeiros passos, a dica é instalar uma barra de segurança na parede, que deve ser fixada com todo o cuidado para não machucá-lo e nem tirar dele a confiança necessária para andar sozinho.

Os brinquedos também estimulam a iniciativa própria, bem como os livros e um cantinho para atividades, que devem estar acessíveis, sempre ao alcance de acordo com a altura das crianças. Deixe tudo baixo e fácil para elas, incluindo prateleiras e móveis. Assim, os pequenos decidem como e quando vão querer pegar as coisas para brincar.

Outro estímulo para a autonomia no quarto montessoriano é o uso de cama com o colchão no chão, substituindo o tradicional berço, que restringe os movimentos das crianças e tira delas a condição de se movimentar sem depender dos adultos.

Estímulo à curiosidade

 No método montessoriano, os espelhos desempenham um papel importante no desenvolvimento da criança porque a mostra como indivíduo, que existe por si só, auxiliando dessa forma a evolução da autonomia.

As fotografias também são ideais para que os pequenos reconheçam outras pessoas da família e a si mesmos.

Outra solução prática e barata para contribuir com o projeto é o uso de tapetes para estimular os sentidos das crianças, pois elas podem tocá-los e, assim, sentir diferentes tipos de materiais.

E aí, gostou da ideia de compor um quarto montessoriano? Aproveite as dicas e garanta aos seus pequenos uma experiência incrível em espaços personalizados com todo o carinho.

Mostrar Aviso
shares
X