Cinco formas de manter a sua loja organizada

Preparamos algumas dicas que vão ajudar o seu negócio a se destacar

Falamos recentemente aqui no nosso blog sobre a importância de se manter uma loja bem organizada para impactar os clientes e melhorar as vendas e o faturamento da empresa.

Entre os benefícios da prática estão facilitar e melhorar a experiência de compra do consumidor, organizar o estoque de maneira saudável e atenta ao giro dos produtos, além de otimizar processos e rotinas da equipe de colaboradores.

Destacamos abaixo cinco formas de manter a sua loja organizada. Confira!

1 – Boa setorização

A setorização é intuitiva. Se o consumidor sai de casa para comprar uma panela, quando ele entrar em uma loja vai direto para a sessão de utilidades domésticas, não para a sessão de lavanderia, pois ele sabe que o item que deseja está no setor de Cozinha.

O consumidor tem intuição de onde está o produto que procura e o lojista também precisa utilizar essa intuição na forma de setorizar o espaço da loja. Basta se perguntar onde o cliente vai procurar tal item.

De acordo com Viviane Taiacol, especialista em organização de lojas, o segredo da boa setorização é deixar os produtos que “se conversam” próximos e ambientá-los da forma como são utilizados em casa. “Quando você apresenta os produtos assim, já tem meio caminho andado para a venda, pois fica mais fácil para o consumidor visualizar os produtos em sua rotina”, explica.

Se você ainda se pergunta por que setorizar a sua loja, pense que é algo importante para fazer com que o cliente se sinta em casa, fique a vontade e encontre o que procura facilmente.

Confira uma matéria sobre o tema que divulgamos recentemente por aqui!

2 – Facilitar o acesso aos produtos

Quem nunca presenciou um cliente se esforçando para alcançar um item na prateleira? A dica vale tanto para quem tem que se esticar para alcançar um produto, quanto se abaixar a ponto de se ajoelhar no chão.

É preciso facilitar o acesso, lembrando que o ser humano usa o esforço mínimo, ou seja, utiliza os 90 graus do ângulo do braço e não se esforça além disso. Muitos também não gostam de pedir ajuda e acabam desistindo da compra.

A dica para expor os produtos em prateleiras é utilizando a altura máxima de 1,80 metros e a altura mínima de 50 centímetros do chão. Desta forma, não se perde espaço, pois as áreas não utilizadas podem conter produtos repetidos ou de reposição.

“Facilitando o acesso ao produto o cliente se sente mais independente para fazer a compra: escolhe o que quer, pega o que quer e devolve a peça ao lugar se decidir não comprar, enfim, dá independência ao consumidor”, explica Viviane.

3 – Etiquetar todas as peças

Etiquetar todos os produtos é importante por dois motivos. Primeiro, porque é lei, 100% dos produtos precisam ter o preço visível (isso também vale para produtos divulgados em redes sociais). Em segundo lugar, porque agiliza o processo de compra.

De acordo com Viviane, o lojista pode organizar os preços nos produtos de diversas formas: etiquetas adesivadas diretamente na peça, código de barras nas gôndolas ou marcadores de diferentes cores e formas, por exemplo.

Também é importante para a organização de lojas padronizar o local da etiqueta de preço no produto. Seja no canto inferior esquerdo ou superior direito, a padronização de etiquetagem vai criar o hábito no consumidor de olhar para o mesmo lugar, facilitando o processo de compra.

“Quando abordamos organização de etiqueta de preços, estamos falando em 100% dos produtos etiquetados e padrão de etiquetamento”, explica Viviane.

4 – Expor os produtos organizadamente

A exposição não pode ser pensada apenas para atrair a atenção do cliente, mas para facilitar no momento da compra e na hora de escolher o produto.

Se o consumidor gostar de um item exposto e, na hora de procurar a cor que lhe agrada ou o seu tamanho, por exemplo, as peças estiverem todas misturadas (bagunçadas), o processo de compra vai perder a sua fluidez e eficiência.

Em contrapartida, exposições bem-feitas e organizadas vão agilizar e facilitar no momento da compra.

Atenção para os produtos apertados na prateleira, que o cliente puxa um e vem outro junto. Imagine que isso aconteça com uma peça de vidro da sua loja? É preciso pensar, antes do prejuízo, na segurança do cliente, que pode se machucar com algum acidente semelhante.

“É preciso ter cuidado na exposição, dar respiro entre uma peça e outra para que o cliente consiga retirar o produto desejado facilmente”, afirma Viviane.

5 – Capacitar os colaboradores

Os funcionários da sua loja precisam ser capacitados e toda equipe precisa saber das suas responsabilidades e funções.

A organização de lojas não é somente organizar produtos, mas processo de atendimento (como será o atendimento, apresentado o produto, como o cliente será encaminhado ao caixa?) e rotina da equipe (qual será a hora de reposição dos produtos, em que dia da semana será feita vitrine, quando será organizado o estoque?).

Saber onde está o produto, como responder em caso de dúvidas ou como resolver eventuais problemas, etc. são princípios básicos que todo colaborador deve estar treinamento para saber, responder e agir.

“As lojas online são uma tendência, mas tem quem não abra mão de ir para uma loja física” afirma Viviane. “Então, se você é vendedor de uma loja física, valorize isso e atenda bem o seu cliente. Quem vai pra loja física vai para comprar, pois já fez suas pesquisas, então é preciso aproveitar o cliente que entra na loja”, finaliza a profissional.

E aí, gostou das nossas dicas? Preparado para que sua loja funcione a pleno vapor?

Credencie-se para a próxima ABCasa Fair
shares
X